Location of Repository

Search capacity, prey preference, predation rates and reaction to prey and predator induced volatiles of predatory mirids of two tomato pests, Tuta absoluta (Lep.: Gelechiidae) and Bemisia tabaci (Hem.: Aleyrodidae)

By Juracy Caldeira Lins Júnior

Abstract

A traça-do-tomateiro Tuta absoluta (Meyrick) e a mosca-branca Bemisia tabaci (Gennadius) são pragas chave na cultura do tomate. O uso de inseticidas é a principal estratégia de controle dessas pragas no Brasil, enquanto que na Europa os mirídeos predadores Macrolophus pygmaeus Rambour e Nesidiocoris tenuis (Reuter) são comercializados para o controle biológico dessas pragas. No Brasil, foram recentemente encontrados três mirídeos [Campyloneuropsis infumatus (Carvalho), Engytatus varians (Distant) and Macrolophus basicornis (Stal)] capazes de predar T. absoluta e B. tabaci, os quais estão sendo avaliados como agentes de controle biológico de pragas em tomate. Neste estudo foram avaliados os efeitos de tricomas glandulares de tomate em várias atividades e na capacidade de busca dos mirídeos predadores. Em seguida, foram determinadas as preferências alimentares pelas presas T. absoluta e B. tabaci, assim como as respostas funcionais de cada um dos predadores alimentados com ovos de T. absoluta. Também em experimentos com olfatômetro em Y, foram avaliadas as respostas comportamentais de M. pygmaeus e N. tenuis aos odores de plantas sadias, aos voláteis induzidos por herbivoria a partir de plantas infestadas com vários estágios de T. absoluta e/ou B. tabaci, ao feromônio natural e sintético de T. absoluta, e aos voláteis produzidos por plantas danificadas pelos predadores. Os resultados revelaram que diferenças na densidade de tricomas glandulares em duas linhagens de tomate não tiveram efeito negativo sobre a locomoção e a eficiência de busca dos predadores C. infumatus, E. varians e M. basicornis por ovos de T. aboluta. Nos testes de preferência, quando os predadores estiveram em contato com as duas presas (ovos de T. absoluta e ninfas de B. tabaci), M. basicornis consumiu mais ovos, C. infumatus consumiu mais ninfas e E. varians consumiu igualmente ambas as presas. Nos testes de predação a diferentes densidades de ovos de T. absoluta, C. infumatus e M. basicornis exibiram resposta funcional do tipo II. Já E. varians exibiu resposta do tipo III. Nos experimentos de olfatometria, N. tenuis não respondeu aos voláteis emitidos por plantas sadias, enquanto que M. pygmaeus foi atraído por tais voláteis. Ambos predadores foram atraídos pelos voláteis de plantas infestadas pelas presas, e a experiência prévia com a presa afetou as respostas olfativas de M. pygmaeus. As respostas dos predadores aos voláteis de plantas infestadas simultaneamente por T. absoluta e B. tabaci foram similares às respostas obtidas para plantas infestadas por cada herbívoro separadamente. Ademais, os dois predadores não respondem ao feromônio sexual de T. absoluta. Macrolophus pygmaeus evitou plantas danificadas pelos conspecíficos, enquanto que fêmeas de N. tenuis foram atraídas por tais plantas.Tese apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Entomologia, área de contração em Entomologia, para a obtenção do título de Doutor

Topics: Biological control, Campyloneuropsis infumatus, Engytatus varians, Macrolophus spp., Miridae, Nesidiocoris tenuis, Tomato, Controle biológico, Tomate
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFLA:oai:localhost:1/1874
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.