Location of Repository

Digestibilidade verdadeira e exigência de proteína para mantença em tourinhos Red Norte

By Tamyres Rodrigues de Amorim

Abstract

Objetivou-se avaliar a exigência de proteína metabolizável para mantença de tourinhos Red Norte, a influência dos teores de proteína bruta (PB) sobre o consumo e a digestibilidade e balanço de nitrogênio dos nutrientes. Foram utilizados 35 animais com peso vivo médio de 280± 4 kg. O delineamento utilizado foi inteiramente casualizado com cinco tratamentos e sete repetições, com diferentes níveis de PB dietética (9, 11, 13, 15 e 17% da MS). O período experimental teve duração de 15 dias com coletas nos últimos 5 dias. A relação volumoso: concentrado foi de 60:40, fornecida ad libitum e continha a silagem de milho como volumoso e concentrado à base de milho e farelo de soja. Foi realizada coleta total de fezes e urina, bem como mensurado o consumo individual de matéria seca nos últimos oito dias do período experimental. As amostras compostas de fezes e alimentos foram submetidas às análises química-bromatológicas. O nitrogênio metabólico fecal foi estimado por regressão da PB aparentemente digestível no consumo de PB (g/dia), as perdas endógenas urinárias por regressão da excreção urinária de N na ingestão de N (g/kg0,75), as perdas endógenas totais por regressão do balanço de N na ingestão de N (g/kg0,75), a eficiência de utilização da proteína líquida para mantença (PLm) pelo coeficiente de inclinação (K) da regressão do N absorvido (N ingerido menos N fecal) na ingestão de N e a exigência de proteína metabolizável pela divisão de PLm pelo K. As perdas metabólicas fecais foram utilizadas para obtenção da digestibilidade verdadeira. As determinações foram obtidas utilizando o procedimento REG do SAS (9.1). O consumo em kg/animal/dia de PB, carboidrato não fibroso (CNF) e NDT foram influenciados pelos crescentes teores de PB (P<0,05), bem como o extrato etéreo (EE), PB e CNF para consumo em % do peso corporal. A digestibilidade da MS, matéria orgânica (MO), CNF, PB, NDT foi influenciada pelos crescentes teores de PB (P<0,05). A fração metabólica fecal de PB foi de 244,72 g de PB/dia. A digestibilidade verdadeira da PB não foi influenciada pelos teores de PB (P>0,93. O consumo de nitrogênio, a excreção de nitrogênio urinário e o balanço de nitrogênio tiveram aumento linear (P<0,05) para os crescentes teores de PB. A PLm foi de 3,0 g PB/PC0, 75. O K foi de 0,673 e, portanto, o teor de PM para mantença foi de 4,46 g PB/PC0,75. Conclui-se que a elevação no teor de PB na dieta, pela substituição de milho por farelo de soja influenciou positivamente a digestibilidade aparente da MS e da PB. Entretanto, aos corrigir a excreção fecal para as perdas metabólicas fecais de N, a digestibilidade verdadeira da PB foi similar entre os tratamentos.Dissertação apresentada à Universidade Federal de Lavras, como parte das exigências do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia, área de concentração em Nutrição e Produção de Ruminantes, para a obtenção do título de Mestre

Topics: Bovino de corte, Proteína bruta, Nitrogênio, Exigência, Beef cattle, Crude protein, Nitrogen, Requirement systems
Year: 2013
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFLA:oai:localhost:1/1135
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.