Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

O pós-idealismo alemão e a crise da filosofia

By Fernando J. S. Monteiro

Abstract

O texto discorre, a partir de H. Schnädelbach, acerca da crise instaurada na filosofia após a morte de Hegel, e, destarte, o descrédito no Idealismo Absoluto. O surgimento desta vertente antiidealista vem provocar intensas transformações no conceito de história. Tem origem o historicismo, onde a própria razão reduz-se à história. Paralelamente ao historicismo, o desenvolvimento das ciências, graças também a uma transformação conceitual, passa a fazer oposição à filosofia, e tenta até mesmo absorvê-la. O “fanatismo” científico faz, da ciência mesma, uma ciência empírica e eminentemente verificacionista. Este empirismo científico acaba por incorporar a dinamicidade da vida social, levando à ciência o status de utilitarismo. O texto, enfim, acaba por narrar uma odisséia filosófica a partir do século XIX

Topics: Ciências Humanas; Filosofia, filosofia; historicismo; ciência; idealismo, Cassificação de assunto: Filosofia/Teologia. Subcomissão: Filosofia
Publisher: Universidade Federal da Paraíba -UFPB
Year: 2013
OAI identifier: oai:periodicos.ibict.br.Problemata_Revista_Internacional:oai:periodicos.ufpb.br:article/17316
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.