Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Respostas cardiovasculares e hemodinâmicas ao exercício resistido com restrição de fluxo sanguíneo

By Roberto Poton Martins

Abstract

Objetivo: O propósito do estudo foi comparar o comportamento cardiovascular durante a realização de um exercício resistido de baixa intensidade com restrição de fluxo sanguíneo (BRFS), sem restrição de fluxo sanguíneo (BI) e de alta intensidade sem restrição de fluxo sanguíneo (AI). Metodologia: Doze voluntários realizaram três séries de 15 repetições com 20% de uma repetição máxima (1RM) no exercício cadeira extensora unilateral para BRFS e BI; e três séries de oito repetições com 80% 1RM para AI. A RFS foi realizada por um esfigmomanômetro (18x90 cm) e mantido inflado por toda a sessão (167,9 ± 16,6 mmHg). Para as medidas de pressão arterial foi utilizado um aparelho fotoplestimográfico batimento-a-batimento de forma contínua e não-invasiva. A percepção subjetiva de esforço (PSE) foi obtida ao final da última série. A variabilidade da frequência cardíaca (VFC) e os níveis de lactato sanguíneo foram medidos em repouso e após o esforço. Resultados: A sessão BRFS apresentou menores valores para pressão arterial sistólica (PAS), pressão arterial diastólica (PAD) e para frequência cardíaca (FC), menor estresse autonômico (Root Mean Square of the Successive Differences - RMSSD), menor estresse cardíaco (duplo produto - DP), níveis semelhantes de lactato em comparação a sessão AI, maiores valores de PSE em comparação as sessões AI e BI e maiores valores de PAS, FC e DP em comparação a sessão BI (p<0,05). Conclusão: Apesar de o modelo BRFS provocar níveis elevados de PSE, esse efeito não repercutiu em maiores respostas cardiovasculares em comparação ao ER de alta intensidade.Purpose: To compare the cardiovascular behavior during the performance of low-intensity resistance exercise with blood flow restriction (LBFR) and without blood flow restriction (LI) and high intensity without blood flow restriction (HI). Methods: Twelve volunteers (23.4 ± 3.8 years) performed three sets 15 repetitions with 20% of one repetition maximum (1RM) in unilateral leg extension exercise to LBFR and LI, and three series of 8 repetitions with 80% 1RM for HI. The BFR was performed by a sphygmomanometer (18x90 cm) which was maintained inflated for the whole session (167.9 ± 16.6 mmHg). For blood pressure measurements one photoplethysmographic device beat-to-beat continuously and non-invasively was used. The ratings of perceived exertion (RPE) was obtained at the end of the last series. The heart rate variability (HRV) and blood lactate levels were measured at rest and after exertion. Results: The BRFS session had lower values of systolic blood pressure (SBP), diastolic blood pressure (DBP) and heart rate (HR), lower autonomic stress (RMSSD), lower cardiac stress (Root Mean Square of the Successive Differences-DP), similar levels of lactate compared the AI session, had higher PSE compared the AI sessions and BI and higher values of SBP, HR and RPP compared the session BI (p<0,05). Conclusion: Despite the BRFS model cause high levels of PSE, this effect was not reflected in higher cardiovascular responses compared to ER high intensity

Topics: Exercício resistido, Oclusões vasculares, Pressão arterial, Educação física, Physical training
Publisher: Universidade Estadual de Londrina. Centro de Educação Física e Esporte. Programa de Pós-Graduação em Educação Física.
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UEL:oai:uel.br:vtls000189541
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.