Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Satisfação profissional dos trabalhadores de enfermagem recém admitidos em hospital público de média complexidade

By Mariana Neves Faria Tenani

Abstract

A satisfação no trabalho tem sido estudada como uma das mais importantes variáveis consequentes do comportamento organizacional e dos conteúdos mentais do indivíduo, tais como crenças, valores, moral e possibilidade de desenvolvimento no trabalho. O estudo teve como objetivo analisar o Índice de Satisfação no Trabalho de Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem recém admitidos em um Hospital Público de Média Complexidade. Realizou-se um estudo descritivo exploratório de análise quantitativa, nos meses de Maio e Junho de 2011, na cidade de Londrina-PR. O instrumento utilizado foi o questionário denominado Índice de Satisfação no Trabalho com questões estruturadas e fechadas que avaliaram os seguintes componentes de satisfação: Autonomia, Remuneração, Requisitos do Trabalho, Normas Organizacionais, Status Profissional e Interação. O questionário é composto de duas partes – uma para a caracterização dos trabalhadores e outra contendo 15 comparações pareadas, relacionando cada Componente do Índice de Satisfação e 44 questões na forma de escala do tipo Likert. Os dados foram tabulados no programa Microsoft Excel 2007, transferidos e analisados no programa estatístico SPSS. Responderam ao questionário 133 profissionais de enfermagem os quais, em sua maioria, eram do sexo feminino, casados e com idade entre 21 e 58 anos, sendo a média de 36,6 anos. Notou-se que a maior Importância Atribuída à satisfação para os Enfermeiros foi a Autonomia e para os Técnicos de Enfermagem, a Remuneração. Ambas as categorias de enfermagem elencaram o Status Profissional como o componente de menor Importância Atribuída à satisfação dos trabalhadores. Quando se analisou a Satisfação Percebida pelos Enfermeiros, a Remuneração foi o principal componente e para os Técnicos de Enfermagem, os Requisitos do Trabalho foram o maior fator de satisfação. Na análise do componente responsável pela baixa satisfação dos profissionais, a Interação foi o critério de menor satisfação percebida por Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem. O índice geral de satisfação no trabalho foi de 13,28 e 13,59 para Enfermeiros e Técnicos de Enfermagem, respectivamente. Concluiu-se que a liberdade na tomada de decisão, as atividades desenvolvidas e a recompensa financeira foram importantes para a satisfação no ambiente de trabalho, porém a falta de reconhecimento social da profissão e a deficiência no relacionamento interpessoal interferiram negativamente na satisfação destes profissionais.Job satisfaction has been studied as one of the most important variables of organizational behavior and personal principles such as religious belief, ideals and morals, along with the possibility of work development. This study aimed to analyze the Job Satisfaction Index of nurses and nurse technicians who had been recently hired to work in a medium-complexity public hospital. We conducted a descriptive study with a quantitative approach, from May to June 2011 in Londrina – PR. Participants were submitted to a questionnaire known as Job Satisfaction Index, containing structured and closed questions that assess the following satisfaction components: Autonomy, Job requirements, Organizational rules, Professional status and Interaction. The questionnaire is composed by two parts: one for worker’s characterization and another one presenting 15 matched comparisons, relating each job satisfaction index component and 44 Likert-like scale questions. Data was typed into a Microsoft Excel 2007 chart and later analyzed using the SPSS Statistical Package. 133 nursing professionals were submitted to the questionnaire. Most were female, married, aged 21 to 58 with an average age of 36.6 years old. Results highlighted that nurses consider autonomy as the most important component for job satisfaction, whereas nurse technicians considered work remuneration as most important. Both nursing categories reported professional status as the least important component for the worker’s job satisfaction. Regarding the nurses opinion over perceived satisfaction, remuneration was the main component, whereas to nurse technicians job requirements presented as the most satisfying factor. While analyzing the low job satisfaction component, interaction was pointed as the criteria with least perceived satisfaction by nurses and nurse technicians. The general job satisfaction indexes were 13.28 and 13.59 for nurses and nurse technicians, respectively. We conclude that freedom in decision-making, the developed actions, and financial reward were important for job satisfaction in the work environment. However, lack of professional social recognition and difficulties in interpersonal relationships interfered negatively in satisfaction of these professionals

Topics: Enfermeiros - Satisfação no trabalho, Satisfação no trabalho, Recursos humanos na saúde, Hospitais públicos, Comportamento organizacional, Enfermagem, Nurses, Job satisfaction, Nurses' technicians, Job satisfaction, Public hospital, Job satisfaction
Publisher: Universidade Estadual de Londrina. Centro de Ciências da Saúde. Programa de Pós-Graduação em Enfermagem.
Year: 2012
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UEL:oai:uel.br:vtls000178280
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.