Location of Repository

A estrutura da paisagem e a diversidade de plantas em reflorestamentos

By Carlos Eduardo de Araújo

Abstract

A cobertura florestal atual do estado do Paraná representa menos de 10% da vegetação original existente no início do século XX e está distribuída em sua grande maioria em pequenos fragmentos. Esta situação dificulta, ou até mesmo impossibilita, a regeneração dos ambientes degradados através da sucessão secundária natural devido à distância de fontes de propágulos das áreas a serem colonizadas. Neste contexto, reflorestamentos podem ser usados para acelerar e/ou possibilitar a restauração de ambientes degradados e o restabelecimento da biodiversidade, pois atraem animais dispersores e oferecem as condições microclimáticas necessárias para o desenvolvimento de espécies vegetais de estágios sucessionais mais avançados. Atualmente, as florestas secundárias são consideradas ambientes extremamente importantes para a conservação da biodiversidade, porém os conhecimentos sobre a sua ecologia ainda são incompletos. O presente estudo apresenta, em três capítulos, os dados do levantamento das espécies que regeneram no sub-bosque de reflorestamentos. No primeiro capítulo, a diversidade das espécies regenerantes foi comparada entre três reflorestamentos, sob o ponto de vista da distância entre estas áreas em recuperação e os fragmentos vizinhos mais próximos. A proximidade das fontes de sementes não apresentou, na escala usada no estudo, relação direta com a diversidade verificada no sub-bosque dos reflorestamentos, e o que mais influenciou a regeneração foi a estrutura dos próprios reflorestamentos. No capítulo 2 são apresentados dados de um único reflorestamento, contíguo a um fragmento florestal. Foi analisada a influência da distância da borda da mata através de parcelas distribuídas no reflorestamento em um gradiente de distância a partir da floresta madura. A distância da borda da mata não se mostrou suficiente para causar impacto na colonização do subbosque, e mais uma vez a estrutura do reflorestamento foi responsável pela diversidade, riqueza e abundância. O terceiro capítulo trata da regeneração no sub-bosque de reflorestamentos de Araucaria angustifolia implantados há 12, 22, 35 e 43 anos. As idadesnão apresentaram influência clara na diversidade e riqueza de espécies, representadas de maneira geral por plantas heliófitas. A variável que melhor explicou a colonização do subbosque nestes ambientes foi taxa de cobertura do dossel.The remnant forest cover in the Parana State, Brazil, represents less than 10 % of the original vegetation present in the early 20th, and is distributed mostly in small fragments. This situation difficults, or even prevents, the regeneration of degraded areas through natural secondary succession, due the distance from seed sources. In this context, reforestations may be a solution to the reestablishment of biodiversity, since they turns the degraded area attractive to seed-dispersers and provides environmental conditions to the establishment of late sucessional plant species. Nowadays, secondary forests are considered very important environments for biodiversity conservation, though the knowledge on its ecology is still incomplete. The present study presents, in three chapters, the data of the inventory of the species that are regenerating in the understorey of reforestation areas. In the first chapter, the diversity of the regenerating species was compared between three reforestations, considering the proximity to forest fragments. The seed source proximity did not presented direct relation to the diversity verified in the understorey in the scale used in study, being the stand structure the factor of greater influence in the regeneration. In the chapter 2 are presented data of a single reforestation area, adjacent to a forest fragment. The influence of the distance of the forest edge in the regeneration was undertaken with plots distributed in a distance gradient starting at the encounter of the reforestation and the primary forest. The distance of the forest edge did not cause impact in the understory regeneration, and once again the stand structure explains variation in the species diversity, richness and abundance. The third chapter presents data over the regeneration in the understoreys of Araucaria angustifolia reforestation areas planted 12, 22, 35 and 43 years ago. Increase in reforestation age showed a non-significant trend to an increase in the species diversity and richness, which was represented in general by heliophytes plants. The variable that best explain the colonization of the understorey was the canopy cover

Topics: Reflorestamento, Cobertura de dossel, Reforestation
Publisher: Universidade Estadual de Londrin. Centro de Ciências Biológicas. Programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas.
Year: 2006
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UEL:oai:uel.br:vtls000121333
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.