Location of Repository

Assessoria da Casa da Mulher do Nordeste : reconfigurando as relações de gênero com as agricultoras no Sertão do Pajeú-PE.

By Michelly Aragão Guimarães Costa

Abstract

O presente estudo tem como objetivo analisar de que forma a assessoria da Casa da Mulher do Nordeste tem favorecido a alteração e/ou mudanças nos processos e estruturas das relações desiguais de gênero na agricultura familiar do sertão do Pajeú. Para isso, recorreu-se à revisão bibliográfica dos estudos da agricultura familiar camponesa na região nordeste, dos estudos de gênero, extensão rural agroecológica e à análise dos dados secundários, tais como: documentos sistematizados por articulações e ONGs. A observação participativa em quatro unidades produtivas familiares, a utilização de metodologias participativas, de entrevistas narrativas com as agricultoras, a participação nos encontros e eventos organizados pela Casa da Mulher do Nordeste foram recorrentes para analisar a realidade vivenciada por essas mulheres e as relações de gênero que perpassam suas trajetórias de vida. Para compreensão dos limites e avanços da assessoria da Casa da Mulher do Nordeste no sertão do Pajeú, recorremos às entrevistas e ao acompanhamento das atividades das técnicas, tal como a percepção do serviço recebido pelas agricultoras. Apesar das imensas adversidades, como a estiagem dos últimos três anos, são as mulheres agricultoras, portadoras de conhecimento e saberes, que resistem e lutam cotidianamente por alternativas que favoreçam a sobrevivência da sua família no Semiárido. O acúmulo das práticas dessas mulheres e as experiências consolidadas de transição agroecológica e de auto-organização nos movimentos autônomos de mulheres rurais, as tecnologias sociais, a exemplo das cisternas com o projeto P1MC, foram fundamentais para a melhora na vida das famílias e, em especial, das mulheres, principais responsáveis pela gestão da água na propriedade. As políticas de assistência técnica e extensão rural, de inserção econômica e financeira, ainda são um entrave para a inclusão das mulheres no processo de gestão, decisão e participação dos projetos e das políticas públicas no semiárido. Poucos avanços são notáveis no âmbito da reorganização das tarefas domésticas, acarretando na sobrecarga de trabalho das mulheres. O conhecimento de gestão e dos processos de comercialização foram apontados como insuficientes pelas agricultoras e uma lacuna pela assessoria técnica da Casa da Mulher do Nordeste. Os desafios são inúmeros e de diferentes ordens. Entretanto, as mulheres rurais reafirmam a importância da autonomia, da segurança alimentar, de uma assistência técnica que reconheça seu trabalho, da produção diversificada agroecológica, das tecnologias sociais e, sobretudo, a valorização do seu papel social e político para a sobrevivência das famílias no campo e no semiárido.The present study aims to analyze how the advice of the Casa da Mulher do Nordeste has favored the change and / or changes in the processes and structures of unequal gender relations in the family farming hinterland of Pajeú. For this, we resorted to the literature review of studies of peasant family farming in the northeast, gender studies, agroecological extension and analysis of secondary data, such as documents systematized by joints and NGOs Participatory observation in four units family production, the use of participatory methodologies, narrative interviews with farmers, participation in meetings and events organized by the Casa da Mulher do Nordeste were to analyze the applicants experienced by these women and gender relations reality that pervades their life histories. To understand the limitations and advances the advice of the Casa da Mulher do Nordeste in the backwoods of Pajeú, we use the interviews and monitoring the activities of techniques, such as the perception of the service received by farmers. Despite immense hardships such as drought in the last three years, are women farmers, people with knowledge and knowledge, which resist and fight daily for alternatives that promote the survival of their families in semiarid. The accumulation of the practices of these women and the consolidated agro-ecological transition and self-organization in autonomous rural women's movements experiences, social technologies such as with the P1MC project were fundamental to improving the lives of families and particular women, mainly responsible for water management in the property. The policy of technical assistance and rural extension, of economic and financial integration, are still an obstacle to the inclusion of women in management, decision and participation projects and public policies in the semiarid process. Few advances are outstanding under the reorganization of domestic tasks, resulting in heavy workload of women. Knowledge management and marketing processes were identified as insufficient by farmers and a gap for the technical assistance of Casa da Mulher do Nordest. The challenges are numerous and different orders. However, rural women reaffirm the importance of autonomy, food security, a service that recognizes their work in diverse agroecological production, social technologies, and above all, appreciation of its social and political role for the survival of families in field and semiarid

Topics: Semiárido, Agroecologia, Relações de gênero, Assessoria técnica, Mulheres rurais, ADMINISTRACAO, Rural women, Technical assistance, Gender relations, Agroecology, Semiarid, ADMINISTRACAO
Publisher: Universidade Federal Rural de Pernambuco
Year: 2014
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.BDTD_UFRPE:oai:tede.ufrpe.br:1967
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.