Location of Repository

Padrão clonal e perfil de suscetibilidade aos antimicrobianos de cepas de Escherichia coli isoladas de alimentos e de espécimes clínicas

By Daniela Benevides Melo

Abstract

81 f.A resistência de microrganismos aos antimicrobianos tem aumentado nos últimos tempos despertando a preocupação dos órgãos de saúde publica. Microrganismos resistentes podem ser transferidos aos humanos através do consumo de alimentos contaminados, podendo causar doenças de difícil tratamento ou promover a disseminação de genes de resistência. O objetivo deste trabalho foi investigar a relação entre cepas de Escherichia coli isoladas de humanos e de alimentos no Estado da Bahia, buscando avaliar seu perfil de sensibilidade aos antimicrobianos bem como evidências de ligações epidemiológicas entre as mesmas. A avaliação da sensibilidade aos antimicrobianos foi realizada por disco difusão em ágar, conforme metodologia do CLSI sendo testados 11 antibióticos e o perfil clonal foi obtido por Pulsed Field Gel Electrophoresis – PFGE. As fotografias dos géis foram avaliadas pelo software GelCompar II para avaliação da semelhança entre os perfis e criação dos dendrogramas. Das 84 cepas avaliadas 53(63%) foram sensíveis aos 11 antimicrobianos testados, duas(2,4%) tiveram perfil de sensibilidade intermediária e 29(34,6%) apresentaram resistência a pelo menos um antimicrobiano. Ampicilina e tetraciclina foram os antibióticos para os quais os isolados clínicos apresentaram o maior grau de resistência, já entre as cepas isoladas de alimentos o padrão de resistência foi maior para tetraciclina. Houve um elevado percentual de cepas multirresistentes, sobretudo entre os isolados clínicos. Observou-se a formação de 14 perfis de resistência entre as cepas sendo três perfis comuns entre os isolados clínicos e de alimentos e desconsiderando-se a origem das cepas a tetraciclina apareceu em primeiro lugar em número de E. coli resistentes. Em relação ao perfil genético das cepas obtido por Pulsed Field (PFGE) foram encontrados 31 perfis distintos não se observando cepas com padrão eletroforético indistinguível que pudessem caracterizar um clone. Assim, em virtude da não existência de correlação genética entre os isolados não foi possível estabelecer relação epidemiológica entre os mesmos. O maior percentual de similaridade encontrado foi de 84,21%, entre um isolado clínico e uma cepa de alimentos o que representou 6,5% das amostras. Entre as cepas de alimentos esse percentual foi de 72,73% e para as cepas clínicas 81,82%. Cepas com maior percentual de similaridade apresentaram em comum resistência a tetraciclina. As cepas de Escherichia coli estudadas não apresentaram altos percentuais de resistência aos antimicrobianos, no entanto observou-se grande percentual de isolados multirresistentes. Dois antibióticos se destacaram em número de cepas resistentes: ampicilina e tetraciclina. Através da tipagem molecular não foram encontrados clones bem como não se pôde estabelecer relação epidemiológica entre as cepas, pois seus perfis eram bem diferentes. Assim, sugere-se que entre isolados de origem diferente a possibilidade de ocorrência de clones é pequena

Topics: Drogas, Resistencia, Microorganismos, Antibióticos, Testes, Escherichia coli
Year: 2013
OAI identifier: oai:agregador.ibict.br.RI_UFBA:oai:192.168.11:11:ri/8729
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.rcaap.pt/detail.jsp... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.