Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Modelos tecnoassistenciais, gestão e organização do trabalho em saúde: nada é indiferente no processo de luta para a consolidação do SUS

By Laura Feuerwerker

Abstract

O artigo propõe uma reflexão crítica sobre o momento atual de desenvolvimento da construção do Sistema Único de Saúde, tendo como referência os princípios propostos pelo movimento da Reforma Sanitária Brasileira, particularmente os compromissos democráticos em relação ao direito à saúde e à construção do sistema e de suas políticas e à transformação das práticas de saúde e do modelo tecnoassistencial. São analisadas as maneiras predominantes de organização da atenção, de fazer políticas de saúde e de enfrentar os desafios do processo de trabalho em saúde. Defende-se a idéia de que uma radicalização democrática, que possibilite a participação ativa e efetiva de gestores municipais, trabalhadores e usuários na construção do SUS, é indispensável para a consolidação do sistema e da saúde como direito cidadão

Topics: salud como derecho ciudadano, modelo tecnoasistencial, democratización de la gestión, formulación de las políticas de salud, micropolítica del trabajo en salud, Public aspects of medicine, RA1-1270
Publisher: Faculdade de Medicina de Botucatu (Unesp)
Year: 2005
OAI identifier: oai:doaj.org/article:96736ff7f6ef4aaa8c080dd8aad8c60b
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/1807-5762 (external link)
  • http://www.scielosp.org/scielo... (external link)
  • https://doaj.org/article/96736... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.