Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Biopolítica, Narrativas Identitárias e Educação no Brasil (1900-1945)

By Mozart Linhares da Silva

Abstract

O artigo problematiza as relações entre biopolítica, educação e narrativas identitárias no Brasil da primeira metade do século XX. Fazendo uso da categoria foucaultiana de biopolítica, inquire um contexto onde racismo científico, eugenia e sanitarismo são discutidos e confrontados com a problemática da miscigenação, o que implicou na construção da política de branqueamento, na “ideologia” da democracia racial, numa narrativa identitária baseada no não-racismo e na ideia de inclusão-exclusiva do negro na constituição do corpo-espécie da população. Destaca, ainda, como a educação, calcada nos princípios eugenistas, foi estratégica neste processo, sobretudo a partir dos anos 1930, quando foram definidas as bases sobre as quais as narrativas identitárias da nação foram constituída

Topics: Biopolítica. Educação. História das Ideias, History (General) and history of Europe, D, History (General), D1-2009
Publisher: Revista Brasileira de História & Ciências Sociais (RBHCS)
Year: 2016
OAI identifier: oai:doaj.org/article:42205257aa6c46788a602febb74632d9
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/2175-3423 (external link)
  • https://www.rbhcs.com/rbhcs/ar... (external link)
  • https://doaj.org/article/42205... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.