Article thumbnail

Spatial circuits of soybean, orange and cocoa in Brazil, a note on Cargill role in the corporative use of the Brazilian territory

By Marcio Roberto Toledo

Abstract

Orientador: Ricardo Abid CastilloDissertação (mestrado) - Universidade Estadual de Campinas, Instituto de GeocienciasResumo: No período atual, as grandes empresas fazem uso dos territórios de acordo com seus interesses e demandas e balizados pela mais-valia global Cada empresa, necessita de pontos e áreas que constituem a base territorial de sua existência, como dados da produção, da circulação e do consumo. Assim, o território aparece como um conjunto de pontos. O uso desses pontos do território nacional é submetido a uma lógica que, por intermédio de uma empresa global, acaba sendo uma lógica global. Procurando demonstrar essas assertivas, este trabalho busca compreender como se dá o uso corporativo do território brasileiro através de uma análise das ações da empresa Cargill nos Circuitos Espaciais Produtivos da soja, da laranja e do cacau e dos Círculos de Cooperação no Espaço decorrentes destes circuitos. Esta empresa estimula e utiliza os sistemas técnicos-científicos-informacionais do meio geográfico brasileiro de forma corporativa, chamando essas áreas agrícolas do território nacional a participem do processo de modernização atual, lugares onde o processo de globalização se territorializa, e por outro lado excluem grande parte da população brasileira das benesses proporcionadas pelo que é produzido nestes mesmos locais, conduzindo a uma fragmentação da nação. Palavras-chave: Uso do território, circuito espacial produtivo, círculos de cooperação, agronegócio, commodities, soja, laranja, cacauAbstract: Nowadays, big companies use the territory according to their interests and demands guided by the global market. Each company needs points and areas that constitute the territorial base of their existence, as production, circulation and market. That way, territory turns out to be a group of points. The use of these national territory points is submitted to a logic that, through the global companies, becomes global. In search of showing that, this work tries to understand how the corporative use of Brazilian territory happens through an analysis of the Cargill corporation actions in the spatial circuits of production of soybean, orange and cocoa in Brazil and the cooperation circles generated from those circuits. This company stimulates and uses the technical-scientific-informational systems of Brazil in a corporative way, bringing several modernizations to some agriculture areas of the national territory, places where the globalization processes materializes and on the other hand excluding great portions of Brazilian people of the goods generated by the production in those places, conducing to a nation fragmentation. Key words: territory use, spatial productive circuit, cooperation circle, agribusiness, commodities soybean, orange, cocoaMestradoAnálise Ambiental e Dinâmica TerritorialMestre em Geografi

Topics: Soja - Transporte, Comércio exterior, Território nacional, Divisões territoriais e administrativas, Laranja - Transporte, Territory use, Spatial productive circuit, Cooperation circle, Agribusiness, Soybean, Orange, Cocoa
Publisher: [s.n.]
Year: 2018
OAI identifier: oai:repositorio.unicamp.br:REPOSIP/286718

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.