Article thumbnail

Student´s value: traces of evaluation practices in primary school (Florianópolis/SC, 1911 to 1963)

By Carolina Ribeiro Cardoso da Silva

Abstract

The purpose of present work is to study assessment practices used in primary schools of the Santa Catarina (Brazil´s State), with a focus on school groups, from 1911 to 1963 and inserts it in discussions about culture school´s. In theoretical terms, in addition to references that deal with school culture, were mobilized António Viñao Frago texts that support the reflections on school evaluation and school organization particularly the graduate school. In methodological terms, we adopted an document analysis procedure. In fact, we want to locate traces of evaluative practices, both with regard to harnessing aspects and disciplinary order of school. The documental corpus of research consists of legislation especially education decrees, regiments, regulations, circulars and teaching programs, and school organization/bookkeeping materials such as reports, minutes of meetings, records of educational tests, honor book, book and album terms of inspection. In the State of Santa Catarina, the first school groups were officially created during the Government of Colonel Vidal José de Oliveira Ramos (1910-1914), based on the educational reform of 1911. The benchmarking in this model of "modern school" served at first as a strategy of transforming classes in a homogeneous type according to the degree of knowledge of the students. This practice is based on the belief that the homogeneous grouping would allow greater productivity and effectiveness in teaching. To this end, the school shall establish evaluation tests of knowledge in a regular and systematic way. After that, school life become more and more intensely integrate, settling in the logic of approval of those who get good grades when examined, and of desapproval of those who not achieve the minimum score for promotion purposes. Especially from the 1940 decade, a new homogenization strategy comes into play: the organization of students in selective classes, based on strong, medium and weak, strongly associated with the measurement of individual differences through psychological tests, intended to measure maturity, intelligence and mental age. The use of tests and practice exams can be identified at least until the early years of 1960 decade. It is a period which marks the end of the timeframe of this survey. Beyond the desire 14 to homogenize the knowledge, through the measurement of school use, the school also wanted to homogenize behaviors. To this end, in addition to assessing the performance about the contents of the education program, the school evaluated the behavior issues, with class frequency as disciplinary strategy. From the collected data, reflections and analyses, we could built up a tripod that supports the organization of the text and structure relationship of evaluation with homogenization, in practices relationships of the evaluation with the school and use the relationship of evaluation and discipline. The work performed, it is evident that these three aspects are important components of culture evaluation in the elementary school.O presente trabalho tem como objeto de estudo práticas de avaliação utilizadas em escolas primárias do estado de Santa Catarina, com foco nos grupos escolares, entre os anos de 1911 e 1963 e insere-se nas discussões acerca da cultura escolar. Em termos teóricos foram mobilizados, além de referenciais que tratam de cultura escolar - com destaque para os de autoria de António Viñao Frago - textos que apoiam as reflexões sobre avaliação escolar e organização da escola particularmente a escola graduada. Em termos metodológicos adotou-se a análise documental, que permitiu localizar vestígios de práticas avaliativas, tanto no que diz respeito ao aproveitamento escolar quanto a aspectos de ordem disciplinar. O corpus documental da pesquisa compõe-se de legislação do ensino sobretudo decretos, regimentos, regulamentos, programas de ensino e circulares , e materiais de escrituração/organização escolar, como relatórios, atas de reuniões pedagógicas, registros de exames, livro de honra, livro álbum e termos de inspeção. No estado de Santa Catarina, os primeiros grupos escolares foram oficialmente criados durante o governo do coronel Vidal José de Oliveira Ramos (1910-1914), a partir da reforma do ensino de 1911. A avaliação do desempenho nesse modelo de escola moderna serviu, num primeiro momento, como estratégia de homogeneização, por meio da formação de classes de acordo com o grau de conhecimento dos estudantes. Tal prática aparece associada à crença de que o agrupamento homogêneo possibilitaria maior produtividade e eficácia no ensino. Para tanto, a escola passa a instituir os exames de aferição do conhecimento de maneira regular e sistemática. A partir daí, eles integram cada vez mais intensamente a vida escolar, instalando-se na lógica de aprovação dos que obtêm boas notas quando examinados, e de reprovação no caso de não alcançar a nota mínima para fins de promoção. Especialmente a partir da década de 1940, uma nova estratégia de homogeneização entra em cena: a organização dos alunos em classes seletivas com base na classificação em fortes, médios e fracos, aspecto fortemente associado à aferição das diferenças individuais por meio de testes psicológicos 12 destinados a medir maturidade, inteligência e idade mental. O uso de testes e a prática dos exames podem ser identificados pelo menos até os primeiros anos da década de 1960, período que marca o fim do recorte temporal desta pesquisa. Além do desejo de homogeneizar o conhecimento, por meio da aferição do aproveitamento escolar, a escola também desejava homogeneizar condutas. Para tanto, além de avaliar o desempenho quanto aos conteúdos do programa de ensino, a escola avaliava os quesitos comportamento, frequência e aplicação, como estratégia disciplinar. A partir dos dados levantados, das reflexões e análises, construiu-se um tripé que apoia a organização do texto e se estrutura na relação da avaliação com práticas de homogeneização, na relação da avaliação com o aproveitamento escolar e na relação da avaliação com a disciplina. No trabalho realizado fica evidenciado que esses três aspectos representam importantes componentes da cultura (de avaliação) escolar da escola primária.Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superio

Topics: Estudantes do ensino de primeiro grau, Avaliação educacional, School´s assessment, Primary school, School´s culture, History of Education., CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO
Publisher: UDESC
Year: 2014
OAI identifier: oai:tede2-dev:tede/2465
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://tede.udesc.br/handle/ha... (external link)

  • To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.

    Suggested articles