Discurso e oralidade: um estudo em língua indígena

Abstract

FAPESPAnálise a língua Bakairi, lingüisticamente classificada na família Carib, ramificação sul. Em termos amplos, tem como objetivo a análise do discurso indígena, elaborada a partir da interrelação dos diferentes níveis lingüísticos. Nos moldes da Análise do Discurso oriunda de Pêcheux, descreve o discurso indígena tendo por base a materialidade da língua Bakairi, assinalando, em especial, as marcas do contato do Índio com o não índio, inscritas no discurso indígena. Em termos teóricos, vem acrescentar de que forma deve-se definir a oralidade, quando se trabalha com uma língua de oralidade, fato que descarta a escrita como categorização das marcas de oralidade. Sob essa perspectiva, o conceito de materialidade linguística é repensado não apenas em função da historicidade dos enunciados um a um, mas também em função da historicidade da própria língua – o predomínio da oralidade. A sustentação da oralidade como fator de constituição da língua indígena está ancorada no princípio de dialogia de Bakhtin e na concepção de heterogeneidade(s)enunciativa(s) de Authier, no caso, resultante do dialogismo de Bakhtin. As marcas de oralidade representam a historicidade do idioma e, nelas, se inscreve toda a dimensão da heterogeneidade de enunciativa, recobrindo a heterogeneidade constitutiva do discurso

Similar works

This paper was published in Pantheon.

Having an issue?

Is data on this page outdated, violates copyrights or anything else? Report the problem now and we will take corresponding actions after reviewing your request.