oaioai:revistas.usp.br:article/112589

Frailty in elderly community: socioeconomic and health characteristics – an observational study

Abstract

Modelo do estudo: Transversal, observacional e analítico. Objetivo: Verificar a associação da síndrome de fragilidade com as condições socioeconômicas e de saúde em idosos residentes na comunidade. Metodologia: Amostra composta por 54 idosos adscritos à Equipe Saúde da Família do município de Uberaba/MG. A coleta de dados consistiu na avaliação do estado cognitivo, variáveis socioeconômicas, percepção de saúde, morbidades, número de medicamentos e fenótipo de fragilidade, categorizados em não frágil (GN) (nenhum item do fenótipo), pré-frágil (GP) (dois itens do fenótipo) e frágil (GF) (três ou mais itens do fenótipo). Resultados: Constatou-se que 11,1% dos idosos eram frágeis, 46,3% pré-frá- geis e 42,6% não frágeis. Não houve diferença significativa para as variáveis socioeconômicas e de saúde entre os grupos, exceto para a maior proporção do número de medicamentos no grupo frágil quando comparado ao pré-frágil e não frágil (p<0,0028). O GF apresentou maior percentual de mulheres, sem escolaridade, viúvos e que moravam com filhos; enquanto que no GP observou-se que a maioria pertencia à faixa etária de 75 anos e mais, 1 a 4 anos de escolaridade e renda de até 1 salário mínimo. Conclusões: O consumo de medicamentos foi maior para os idosos frágeis, indicando a necessidade de atenção especial a essa característica, dado o perfil apresentado. Além disso, os achados da pesquisa ressaltam a relevância dos componentes socioeconômicos e de saúde do idoso em condição de fragilidade><0,0028). O GF apresentou maior percentual de mulheres, sem escolaridade, viúvos e que moravam com filhos; enquanto que no GP observou-se que a maioria pertencia à faixa etária de 75 anos e mais, 1 a 4 anos de escolaridade e renda de até 1 salário mínimo. Conclusões: O consumo de medicamentos foi maior para os idosos frágeis, indicando a necessidade de atenção especial a essa característica, dado o perfil apresentado. Além disso, os achados da pesquisa ressaltam a relevância dos componentes socioeconômicos e de saúde do idoso em condição de fragilidade.Study design: Cross-sectional, observational and analytical study. Objective: To investigate the association between frailty syndrome with socioeconomic and health conditions in elderly community residents. Material and Methods: A sample of 54 elderly ascribed to the Family Health Team of Uberaba/MG. Data collection consisted of the evaluation of cognitive status, record of socioeconomic, health perception, morbidities, number of medications and the frailty phenotype, categorized into non-frail (GN) (no items of the phenotype), pre-frail (GP) (two items of the phenotype) and frail (GF) (three or more items of the phenotype). Results: 11.1% of the group was classified as frail, 46.3% as pre-frail and 42.6% as non frail. There was no significant difference for the socioeconomic and health variables between groups. However, the frail group had lower education and income, greater number of morbidities and predominantly female. The use of drugs was statistically higher in the frail group compared to pre-frail and non frail with 100% of the frail group consuming 3 or more medications. Conclusions: Drug consumption was higher for the frail elderly, indicating the need for special attention to this characteristic, given the different consumption profile shown. Furthermore, the findings of the study emphasize the importance of social components in elderly health impact seen in frailty conditio

Similar works

Full text

thumbnail-image

Cadernos Espinosanos (E-Journal)

Provided a free PDF
oaioai:revistas.usp.br:article/112589Last time updated on 12/15/2019View original full text link

This paper was published in Cadernos Espinosanos (E-Journal).

Having an issue?

Is data on this page outdated, violates copyrights or anything else? Report the problem now and we will take corresponding actions after reviewing your request.