Article thumbnail

The constant-random practice and the adaptive process of motor learning: effects of constant practice amount

By Umberto Cesar Corrêa, José Augusto de Camargo Barros, Marcela Massigli, Lúcia Afonso Gonçalves and Go Tani

Abstract

O objetivo desse trabalho foi investigar os efeitos de diferentes quantidades de prática constante anteriormente à prática aleatória no processo adaptativo de aprendizagem motora, manipulando-se conjuntamente aspectos perceptivos e motores da tarefa. Os participantes foram 33 crianças de ambos os sexos com idades entre 10 e 12 anos. A tarefa consistiu em tocar cinco alvos em uma seqüência fazendo com que o último toque coincidisse com a chegada de um estímulo visual. O delineamento constou de três grupos de diferentes quantidades de prática constante e de duas fases (estabilização e adaptação). A prática aleatória e a perturbação envolveram a manipulação da velocidade do estímulo luminoso e do padrão de movimento. As variáveis dependentes foram os erros absoluto, variável e constante e as medidas relativas ao padrão de movimento (tempo de reação, tempo de movimento, timing relativo, pico de força, pico relativo de força, tempo de contato e tempo relativo de contato). Os resultados permitiram concluir que a prática constante, anteriormente à prática variada aleatória, é mais benéfica para o processo adaptativo de aprendizagem motora quando realizada até o alcance do desempenho-critério. E, que esse benefício é diminuído progressivamente de acordo com o aumento na quantidade de prática.The objective of this work was to investigate the effects of different amount of constant practice, prior to random practice, on the adaptive process of motor learning with manipulation of motor and perceptive requirements of the task. Thirty-three children aged between 10 and 12 of both genders. The task consisted of pressing five buttons sequentially in coincidence with a visual stimulus. The design evolved three groups of different amounts of constant practice, and two phases (i.e. stabilization and adaptation). Different movement patterns and speeds of visual stimulation were performed during the random practice and on perturbation. The dependent variables were the absolute, variable and constant errors, and measures of movement pattern (reaction time, movement time, relative time, peak of force, relative peak of force, touch time, and relative time of touch). The results permitted to conclude that the constant practice prior random practice is more beneficial to adaptive process of motor learning when it is realized up to a criterion of performance. And, that this benefit is progressively reduced with the amount of practice

Topics: Motor learning, Adaptive process, Practice schedule, Constant-random practice, Amount of practice, Aprendizagem motora, Processo adaptativo, Estrutura de prática, Prática constante-aleatória, Quantidade de prática
Publisher: Universidade de São Paulo. Escola de Educação Física e Esporte
Year: 2007
OAI identifier: oai:revistas.usp.br:article/16675

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.