Article thumbnail

Controle da produção de aflatoxinas no amendoim em casca úmido com ortofenilfenato de sódio: III. Testes no armazém

By H. Fonseca, C.R. Gallo, M.A. Calori-Domingues, E.M. Gloria, P.J. Approbatto, E.L. Fonseca and I.V. Zambello

Abstract

The present experiment aimed to evaluate the effect of sodium ortho-phenylphenate (SOP) application to in-shell moist peanuts for the control of aflatoxin production. Previous studies showed the need to improve the SOP solution distribution on peanut pods to evaluate the product. Thus, in this experiment the place of the spray system was the bag filler pipe of the pre-cleaning machine in the warehouse. In the 1989 rainy season two lots of 120 bags of in-shell moist peanuts were sprayed with 0.5 and 1% SOP solutions and aflatoxin production was not controlled. In the dry season of 1989 and in the rainy season of 1990, in-shell moist peanuts were sprayed with 5% SOP solution. The coverage of pods with the solution was efficient, allowing a uniform distribution of SOP solution on the pods. The results showed that only the 5.0% concentration of SOP solution utilized controlled the external fungal growth when a naked eye observation was made, however did not control aflatoxin production when applied to in-shell moist peanuts, probably due to the internal presence of Aspergillus flavus and because the fungicide could not penetrate inside to reach the kernels.O presente trabalho teve por objetivo avaliar a eficiência da solução de ortofenilfenato de sódio (OFS), no controle da produção de aflatoxinas quando aplicada no amendoim em casca, úmido. Trabalhos anteriormente realizados, em condições de campo, indicaram a necessidade de otimizar a aplicação da solução, para se poder avaliar a real eficiência dessa substância. Assim, neste experimento, o sistema de pulverização foi adaptado na bica de saída da máquina de pré-limpeza, no armazém. Na safra das águas de 1989, dois lotes de 120 sacos de amendoim em casca úmido foram pulverizados com solução de OFS em concentrações de 0,5 e 1,0 % e verificou-se que não houve controle da produção de aflatoxinas em ambas as concentrações utilizadas. Nas safras da seca de 1989 e das águas de 1990 o amendoim em casca úmido foi pulverizado com solução de OFS na concentração de 5,0%. A cobertura das vagens com a solução foi eficiente, permitindo uma distribuição uniforme da solução de OFS sobre as vagens. Os resultados obtidos mostraram que nenhuma das concentrações utilizadas controlou a produção de aflatoxinas, quando aplicadas no amendoim em casca, embora, aparentemente, tenham controlado o crescimento fúngico da parte externa das vagens de amendoim. Provavelmente os fungos aflatoxigênicos já poderiam estar presentes dentro de vagens sadias e desse modo a casca do amendoim poderia ser uma barreira à penetração do fungicida dentro da vagem e atingir as amêndoas

Topics: aflatoxinas, amendoim, controle químico, pós-colheita, ortofenilfenato de sódio, aflatoxins, peanuts, chemical control, sodium ortho-phenylphenate, post-harvest
Publisher: Universidade de São Paulo. Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz
Year: 1994
OAI identifier: oai:revistas.usp.br:article/20208

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.