Article thumbnail

Promotion from within: the role of the facilitator in supporting dialogical and reflective forms of self-evaluation

By Anna Bondioli

Abstract

Este artigo apresenta uma abordagem reflexiva e dialógica para a avaliação que tem sido desenvolvida ao longo de cerca de vinte anos por um grupo de pesquisa em educação na Universidade de Pavia e que foi testado em campo em várias experiências e pesquisas realizadas na Itália, em que educadores de creches e escolas de educação infantil estiveram diretamente envolvidos. A abordagem, inspirada na avaliação de quarta geração de Guba e Lincoln e na teoria do pensamento reflexivo de Dewey, considera a avaliação como um processo pelo qual as pessoas que trabalham em uma instituição de ensino podem refletir em grupo sobre suas crenças e práticas educacionais, a fim de planejar e implementar ações de melhora. Depois de delinear brevemente os principais benefícios da abordagem, vou me concentrar no papel desempenhado nela pela figura dofacilitador, alguém de fora da realidade educacional objeto de avaliação, cuja principal tarefa é ajudar os participantes a reconstruir uma imagem compartilhada da realidade em que operam, o que torna possível prever o futuro, pensando em por que você faz o que você faz e como você pode melhorar isso. O principal objetivo dessa figura é “promover a partir de dentro” provocando, através da reflexão, o “empoderamento” de grupos de educadores e professores. Com base em uma pesquisa recente, as estratégias comunicativas e maiêuticas utilizadas por essa figura na promoção de processos de auto-avaliação em grupos de educadores e professores também serão apresentados.This article presents a reflective and dialogical approach to evaluation that has been developed over twenty years by an educational research group at the University of Pavia and has been tested in the field in various experiences and research conducted in Italy in which day-care center and nursery school educators were directly involved. The approach, inspired by Guba and Lincoln’s fourth generation evaluation and Dewey’s theory of reflective thinking, considers evaluation as a process by which people working in an educational institution can reflect in groups on their educational beliefs and practices in order to plan and implement improvement actions. After briefly outlining the main characteristics of the approach, I will focus on the role played in it by a facilitator, a figure from outside the educational reality object of evaluation whose principal task is to help the participants to reconstruct a shared image of the reality in which they operate, making it possible to envisage the future, to think about why you do what you do and how you could improve it. The principal goal of this figure is to “promote from within” soliciting the empowerment of groups of educators and teachers through reflection. On the basis of a recent research, the communicative and maieutic strategies performed by this figure in promoting processes of self-evaluation in groups of educators and teachers will be presented

Publisher: Universidade de São Paulo. Faculdade de Educação
Year: 2015
OAI identifier: oai:revistas.usp.br:article/109887

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.