Article thumbnail

A ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho?: Reflexões empíricas e teóricas

By Mário César Ferreira

Abstract

The relation between Activity Ergonomics and the field of intervention named quality of work life (QWL) is not clear and, in the limit, absent. Thus, is the activity ergonomics interested by the quality of work life? The aim of this theoretical-natured article is to rethink this relation based on two axes: (a) empirical data that characterize the main contemporary problems in the organizations and that invite the work sciences to find solutions; and (b) the history and scientific background of the activity ergonomics that enable this field to promote the well-being in the work. The arrival place of such points gives answers elements to the first question, showing that the problems present in the work life and also the scientific tradition of the activity ergonomic call the ergonomists for a wider spectrum intervention in the field of the quality of work life. This implies for the subject, without abandoning its epistemological presuppositions, in enlarging its field of analyses and contributions, building a QWL approach of preventive bias and distinguishing itself from the assistential tradition of QWL practices.A relação entre ergonomia da atividade e o campo de intervenção denominado qualidade de vida no trabalho (QVT) não é evidente e, no limite, ausente. Afinal, a ergonomia da atividade se interessa pela qualidade de vida no trabalho? O objetivo deste artigo, de natureza teórica, consiste em repensar essa relação com base em dois eixos: (a) dados empíricos que caracterizam os principais problemas contemporâneos das organizações e que convidam as ciências do trabalho para soluções; e (b) os traços históricos e científicos da ergonomia da atividade que a credenciam para a promoção do bem-estar no trabalho. O ponto de chegada de tais reflexões fornece elementos de resposta à questão inicial, mostrando que tanto os problemas existentes no mundo do trabalho, quanto a tradição científica da ergonomia da atividade convocam os ergonomistas para uma intervenção, de espectro mais largo, no campo da qualidade de vida no trabalho. Isso implica para a disciplina, sem abandonar seus pressupostos epistemológicos, em ampliar seu campo de análise e de contribuições, construindo uma abordagem de QVT de viés preventivo e distinguindo-se da tradição assistencial das práticas de QVT

Topics: ergonomia, Qualidade de vida no trabalho, QVT, Ergonomics, Quality of work life, QWL
Publisher: Universidade de São Paulo. Instituto de Psicologia
Year: 2008
OAI identifier: oai:revistas.usp.br:article/25792

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.