Article thumbnail

Aspectos microscópicos do lábio do bugio ruivo (Alouatta fusca clamitans)

By Marcia Elisa Pereira, Aron Ferrreira da Silveira and Sérgio Oliveira Silveira

Abstract

O Bugio Ruivo (Alouatta fusca clamitans) é uma das três espécies de primatas encontradas no Estado do Rio Grande do Sul. É uma espécie animal herbívora, com dieta composta por frutos, folhas, sementes e flores. A literatura em histologia de animais selvagens, especialmente os da fauna brasileira, é muito escassa. Este trabalho visa caracterizar a composição histológica do lábio em Bugio Ruivo. Para a realização deste trabalho foi utilizado um Bugio Ruivo, macho, adulto que veio a óbito. Fragmentos de aproximadamente 1 cm³ do lábio superior foram colhidos e imersos em solução de formol tamponado a 10%. O material foi processado por métodos histológicos, a inclusão feita em parafina e as colorações em Hematoxilina-Eosina, Goldner e Mallory. O Bugio Ruivo apresenta o lábio superior semelhante as espécies de animais domésticos. A pele apresenta estruturas como glândulas e folículos pilosos típicos, com presença de folículos táteis. Na superfície livre a derme é ausente de qualquer tipo de glândula e folículos pilosos. A mucosa labial, assim como a superfície livre, apresenta epitélio estratificado pavimentoso queratinizado sendo a queratinização uma conseqüência da dieta composta por alimentos grosseiros. Glândulas do tipo mucosa são encontradas na submucosa labial, assemelhando-se as glândulas mucosas de carnívoros e pequenos ruminantes domésticos mas diferem das glândulas labiais do homem que são do tipo mista. Tanto na derme papilar da pele como na lâmina própria da mucosa labial predominam as fibras colágenas. Apesar do Bugio Ruivo ser um primata suas glândulas labiais diferem-se do homem e a queratinização do epitélio, ausente no homem, está presente no Bugio Ruivo.The Howler Monkey (Alouatta fusca clamitans) is one of the three species of prim ates found at Rio Grande do Sul state. It is an herbivorous specie, with diet composed by fruits, leafs, seeds and flowers. The wild animals literature, specially that from brazilian wildlife, is very limited. The aim of this article is to characterize the histologyc composition of the Howler Monkey's lip. An adult, male Howler Monkey that died naturally was used to do the histologiyc study. Were collected peaces of 1 cm³ from the upper lip and subsequently put in a 10% tamponade formol solution. This material was processed by histologyc methods with the inclusion being made in paraffin and was used Hematoxilin-Eosine, Goldner and Mallory as colouring techinques. The Howler Monkey's histologyc structure is similar of that from domestic animals. The skin shows structures like typical glands and pilous follicle, and tactile follicles are present. The dermic free surface has no glands or pilous follicle. Like the free surface, the lip mucosa has a keratinized pavimentous stratified epithelium, with the keratin being a consequence of its rough diet. Mucous glands are found at the lip submucosa layer, being similar from those mucous glands from carnivorous and small domestic ruminants, but are diferent from those glands found at the human lip. Colagenous fibers predominate at the papillary derm of the skin and at the lip lâmina propria mucosae. Despite of being a primate, the glands from Howler Monkey's lip are different from human beings, and unlike human, keratinization is present

Topics: Primate, Lip, Histology, Primatas, Lábio, Histologia
Publisher: Universidade de São Paulo. Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia
Year: 2002
OAI identifier: oai:revistas.usp.br:article/5931

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.