Article thumbnail
Location of Repository

À flor da pele : um estudo de recepção do desenho Guilhermina e Candelário com crianças de uma escola quilombola

By Rosa Helena Santos de Jesus

Abstract

Dissertação (mestrado)—Universidade de Brasília, Instituto de Expressão e Comunicação, Departamento de Comunicação, 2018.Esta pesquisa teve como objetivo investigar a recepção de estudantes de 4 e 5 anos, de uma escola municipal localizada no Quilombo Mesquita, ao desenho colombiano Guilhermina e Candelário, exibido pela TV Brasil. Nossa motivação foi compreender como a animação de uma TV Pública, cujos protagonistas são uma família negra, poderia colaborar com a discussão sobre racismo na infância, trazendo subsídios para que os estudantes identificassem o problema e começassem a superá-lo. Por meio do método histórico-dialético, que enxerga o real de forma tensa e contraditória, mas em contínua construção, aliado à perspectiva de uma leitura desde dentro do racismo, das vivências dos estudantes, das educadoras e da própria autora da pesquisa, elencamos várias estratégias metodológicas, como o estudo de recepção, entrevista semiestruturada e a análise do desenho. A fundamentação teórica utilizou as contribuições de autoras e autores que discutem televisão pública, racismo na infância, comunicação e educação e representações sociais. Os principais resultados apontam que, mesmo nessa faixa etária, o grupo de crianças vivencia fortemente um dos aspectos do racismo: a negação de sua identidade étnica e a identificação dessa identidade em outras pessoas. O desenho sensibilizou as crianças pelos aspectos lúdicos da linguagem visual e pode tornar-se um instrumento da tevê pública no combate ao racismo. No entanto, sua utilização em sala para esse fim não pode ser uma estratégia isolada; deve envolver a escola, a família e provocar o engajamento das próprias crianças para a construção de um novo olhar sobre o que é ser negro e o respeito à diversidade e à pluralidade.This research aimed to investigate the reception of 4 and 5 years old students, from a municipal school located in Quilombo de Mesquita, Brazil, of the Colombian cartoon Guilhermina and Candelário, aired by the Brazilian television channel TV Brasil. Our motivation was to understand how a cartoon shown on a Public TV, whose protagonists are a black family, could collaborate on the discussion on racism in childhood, bringing support for the students to identify the problem and start overcoming it. By means of historical-dialectic method, which sees the real in a tense and contradictory way, but in a continuous construction, allied to the perspective of a reading from within the racism and the experiences of students, teachers and the own author of the research, we listed several methodological strategies, such as the study of reception, semi-structured interviews, and the analysis of the cartoon. The theoretical basis used the contributions of authors who discuss public television, racism in childhood, communication and education, and social representations. The main results have pointed out that, even in this age group, the children strongly experience one of the aspects of racism: the denial of their ethnic identity and the identification of that identity in other people. The cartoon sensitized the children through a playful visual language and may become an instrument of public TV in the Fight against racism. However, its use in the classroom for this purpose cannot be a stand-alone strategy; it should involve the school, the family and induce the engagement of the children themselves to the construction of a new look about what it is to be black and about respect for diversity and plurality

Topics: TV Brasil, Representações sociais, Racismo - Brasil, Televisão - identidade social, Negros - identidade racial, Crianças negras, Comunicação de massa e crianças
Year: 2018
OAI identifier: oai:repositorio.unb.br:10482/34914

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.