Article thumbnail

Blade Runner, O elogio do Simulacro

By Marília Costa Mattos

Abstract

O artigo aborda o filme Blade Runner (1982), de Ridley Scott, e sua relação com o romanceFrankenstein (1818), de Mary Shelley. A análise é fundamentada na noção de além-humano,defendida pelo filósofo Friedrich Nietzsche; em conceitos referentes à epistemologia da InteligênciaArtificial, elaborados pelo cientista Antônio Carlos Costa; bem como em idéias de Jean-FrançoisLyotard acerca da Pós-modernidade

Topics: Blade Runner, Frankenstein, Friedrich Nietzsche, Pós-modernidade, Inteligência Artificial, Ficção Científica
Publisher: Centro de Artes, Humanidades e Letras / Universidade Federal do Recôncavo da Bahia
Year: 2019
OAI identifier: oai:seer.www.ufrb.edu.br:article/1097

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.