Article thumbnail

AINDA É PRECISO “OCUPAR, RESISTIR E PRODUZIR”.

By Caroline Silva Da Silva

Abstract

Este texto procura abordar a urgência de refletir questões de método e metodologia científica a partir do feminismo e de outras teorias que articulem gênero e epistemologia. Nessa mesma linha estabelece diálogo entre os movimentos sociais e a academia no intuito de perceber as influências que se estabelecem entre ambos. O feminismo é político, histórico, filosófico, epistemológico e pedagógico e tem o compromisso com a igualdade entre as pessoas. A partir da teoria feminista e de gênero busca-se uma aproximação com a metodologia da desconstrução e da reconstrução para entabular um diálogo no campo educativo e social. A discussão proposta pelo feminismo coaduna a perspectiva epistemológica (e política também) junto com a categoria gênero como uma mediação hermenêutica para analisar criticamente a produção científica, as relações sociais e institucionais. Por entender que a produção do conhecimento passa por experiências cotidianas, acreditamos ser pertinente aprofundar o tema metodologia feminista no campo da educação como uma das formas de construção de relações justas, de respeito e de reciprocidade

Topics: Educação, Interdisciplinar, , metodologia, hermenêutica, relações sociais.
Publisher: 'Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura - CLAEC'
Year: 2019
DOI identifier: 10.23899/relacult.v5i4.1230
OAI identifier: oai:ojs.periodicos.claec.org:article/1230

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.