A ictiofauna em planícies de maré nas baías das Laranjeiras e de Paranaguá, Paraná

Abstract

Orientador : Henry Louis SpachDissertaçao (mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciencias Biológicas, Programa de Pós-Graduaçao em Zoologia. Defesa: Curitiba, 2005Inclui bibliografiaResumo: Apesar do grande volume de informações sobre a ictiofauna em áreas rasas dos estuários, na região deste estudo faltam informações sobre quais espécies e como elas utilizam os ecótones marginais do Estuário Baía de Paranaguá, Paraná. No sentido de ampliar os conhecimentos sobre a ictiofauna de planícies de maré, foram feitas coletas bimestrais ao longo de um ano, em oito planícies de maré, quatro na Baía de Paranaguá e quatro na Baía das Laranjeiras, através de arrastos com rede do tipo picaré. Foram capturados um total de 11992 indivíduos pertencentes a 22 famílias e 52 taxa. As famílias que apresentaram maior número de espécies foram Carangidae, Engraulidae e Gerreidae, com exceção da primeira, as demais também apresentaram juntamente com Atherinopsidae e Tetraodontidae dominância em número de indivíduos. Poucos taxa foram dominantes: Atherinella brasiliensis (43,27%), Mugil sp. (12,90%), Anchoa tricolor (10,42%), Eucinostomus argenteus (7,55%), A. parva (6,74%), Anchoa sp. (4,54%), Sphoeroides greeleyi (3,76%), Poecilia vivipara (2,49%) e S. testudineus (1,68%), com os demais taxa presentes com baixa freqüência de ocorrência (<1% da captura total). Entre 45 espécies capturadas em ambas as Baías, 31 espécies apresentaram somente indivíduos jovens enquanto 12 apresentaram tanto indivíduos jovens e (quanto) adultos. Dessas, 26 espécies (57,78 %) são pelágicas e respondem pela maior parte da captura em número de exemplares. A maioria das espécies é marinha-estuarina (31 espécies), oito são estuarinas e seis são marinhas. A maioria das espécies coletada tem baixa ou média importância econômica na pesca local. A análise de escalonamento MDS demonstrou para a Baía das Laranjeiras que não há uma separação entre os meses de coleta e também entre os quatro pontos amostrados. A Baía de Paranaguá segue a mesma tendência, havendo também homogeneidade espaço-temporal. A análise conjunta das duas áreas mostra uma relativa separação entre elas, resultado de diferenças na composição da ictiofauna das baías. Os parâmetros univariados como riqueza de espécies, diversidade de Shannon-Wiener e equitabilidade de Pielou, não evidenciaram diferenças estruturais nas assembléias de peixes. As curvas de abundância geométrica revelaram o comprometimento ambiental das planícies próximas a cidade e o porto de Paranaguá e em frente a uma vila de pescadores. As curvas de abundância ranqueada e de porcentagem cumulativa indicaram a existência de distúrbio ambiental somente na Baía de Paranaguá em todos os meses de coleta, exceção a fevereiro, provavelmente devido ao recrutamento. As curvas de abundância e biomassa (ABC) e as curvas ABC parcial mostraram na Baía de Paranaguá impacto moderado nos meses de agosto, outubro, dezembro e junho, forte em fevereiro e ausência de impacto em abril. A estatística W corroborou os resultados obtidos com as curvas ABC.Abstract: Despite the considerable amount of information concerning icthyofauna on estuarine tidal flats, there is a lack of information about species composition and how they relate to the environment, in the marginal ecotones from Paranaguá Bay, Paraná. In order to broaden the knowledge about the icthyofauna on tidal flats, four areas in Paranaguá Bay, and other four areas in the Laranjeiras Bay were studied, by means of beach trawls. There were sampled 11,992 fish, belonging to 22 families and 52 taxa. Carangidae, Engraulidae and Gerreidae were the families which presented largest number of species. Engraulidae and Gerreidae, along with Atherinopsidae and Tetraodontidae presented dominance, considering number of individuals. A few taxa were dominant: Atherinella brasiliensis (43,27%), Mugil sp. (12,90%), Anchoa tricolor (10,42%), Eucinostomus argenteus (7,55%), A. parva (6,74%), Anchoa sp. (4,54%), Sphoeroides greeleyi (3,76%), Poecilia vivípara (2,49%) e S. testudineus (1,68%). Others taxa were present at low frequency of occurrence (<1% of total capture). Among 45 species caught in both bays, 31 presented only juvenile fish, while 12 presented juveniles and adults. From those, 26 species (57,78%) are pelagic and represented the majority of number of individuals. Thirty-one species were identified as being marine-estuarine, eight as estuarine and six as marine. Most species have low commercial value. The MDS analysis didn't show significant differences among months and areas within Laranjeiras and Paranaguá bays. When both bays are compared, however, a relative separation may be observed, due to differences on their icthyofauna composition. Univariate parameters like Species Richness, Shannon-Wiener Diversity Index and Pielou evenness didn't show structural differences in fish assemblages. The geometric abundance curve showed the environmental compromise of the tidal flat close to Paranaguá city and harbor, and in front of one of the fishing communities. Ranked and cumulative percentage curves showed the existence of environmental disturbance only in Paranaguá Bay at all months, except in February, probability due to recruitment. The ABC and partial ABC curves showed strong impacts in February, moderate impact in August, October, December and June, and no impact in April. The W statistic corroborated the results obtained with ABC curves

Similar works

Full text

thumbnail-image

Universidade Federal do Paraná

Provided a free PDF
oai:dspace.c3sl.ufpr.br:1884/1956Last time updated on 5/15/2019View original full text link

This paper was published in Universidade Federal do Paraná.

Having an issue?

Is data on this page outdated, violates copyrights or anything else? Report the problem now and we will take corresponding actions after reviewing your request.