Skip to main content
Article thumbnail
Location of Repository

Índices pluviométricos em Minas Gerais.

By D. P. GUIMARAES, R. J. dos REIS and E. C. LANDAU

Abstract

Dentre os fenômenos meteorológicos, a chuva é o que causa maior impacto sobre o meio ambiente. Fator preponderante para a determinação do clima, constitui o mecanismo natural mantenedor do ciclo hidrológico, exercendo a função de retorno da água evaporada para a atmosfera e o solo, e o restabelecimento dos recursos hídricos. O Estado de Minas Gerais, em função de suas condições climáticas, apresenta alta variabilidade espaço-temporal em seus regimes pluviométricos e possui importantes bacias hidrográficas, como as dos rios São Francisco e Grande/Paranaíba, formadoras da Bacia do Rio Paraná; e a do Rio Doce. A atividade agrícola no estado baseia-se principalmente no plantio de sequeiro, ou seja, as chuvas constituem a fonte de água para o crescimento das culturas. A escassez de chuvas traz sérios problemas sócioeconômicos para as regiões Norte e Vale do Jequitinhonha. As enchentes e os deslizamentos têm se tornado problemas cada vez mais críticos no estado. O represamento dos rios é a principal fonte de energia elétrica do país. Os veranicos, períodos de estiagem ocorridos durante a estação das chuvas, causam grandes perdas na agricultura. As variações no regime de chuvas, como as estiagens prolongadas, causam enormes problemas à agricultura e à pecuária. Várias doenças, como por exemplo a dengue, estão altamente relacionadas com a ocorrência de chuvas. Este trabalho apresenta informações que permitem a caracterização das chuvas em Minas Gerais. Baseou-se na análise de séries históricas de dados diários de 490 estações pluviométricas, a partir da qual foram geradas informações espaço-temporais e gerados mapas representando os índices pluviométricos. Além das normais climatológicas de precipitação (precipitação média mensal e anual), são apresentados resultados referentes ao período de retorno de chuvas de altas intensidades, suprimento hídrico mensal do solo, zonas homogêneas de precipitação, determinação do início, duração e término da estação chuvosa e frequência de incidência de chuvas com magnitudes superiores a 50 e 100 mm/dia. O município de Porteirinha, localizado na região norte, apresentou uma precipitação média anual de 650 mm e foi identificado como o local mais seco do estado. Verificou-se uma forte influência da topografia na pluviosidade do estado. A Serra do Espinhaço, em sua porção próxima à capital de Minas Gerais, apresenta altos índices de precipitação e contribui para os altos índices de acidentes rodoviários na região. Bocaina de Minas, localizado no sul do estado, nos contrafortes da Serra da Mantiqueira, foi identificado como o local mais chuvoso de Minas Gerais, com uma precipitação média anual próxima de 2100 mm

Topics: Pluviometria, Chuva, Meteorologia
Publisher: Sete Lagoas: Embrapa Milho e Sorgo, 2010.
Year: 2011
OAI identifier: oai:www.infoteca.cnptia.embrapa.br:doc/879085
Provided by: Infoteca-e

Suggested articles


To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.