Article thumbnail

Maria Firmina dos Reis e seu conto Gupeva: uma breve digressão indianista

By Rafael Balseiro Zin

Abstract

Se o tratamento que a escritora maranhense Maria Firmina dos Reis atribui às personagens negras e à questão da escravidão em seu romance inaugural Úrsula, publicado em 1859, e em seu conto A escrava, de 1887, é um tanto particular para a literatura brasileira produzida até aquele momento, em outro tema bastante em voga no período, o encontro da cultura europeia com a cultura indígena autóctone, ela também vai apresentar concepções distintas. Levando em consideração essa perspectiva, o presente artigo tem por objetivo analisar as ideias da autora contidas em seu conto indianista Gupeva, de 1861-2, uma vez que, nessa narrativa, ela se dedica a pensar o lugar destinado ao índio na sociedade brasileira oitocentista, no sentido de registrar a sua contribuição e de marcar o seu ideário acerca da questão nacional

Topics: Maria Firmina dos Reis, Brasil, século XIX, Political science, J, Political science (General), JA1-92, Social Sciences, H, Social sciences (General), H1-99
Publisher: Universidade Federal de Santa Catarina
Year: 2017
DOI identifier: 10.5007/1806-5023.2017v14n1p31
OAI identifier: oai:doaj.org/article:bdbec0ad51454c0d9ec1185b9592bf22
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/1806-5023 (external link)
  • https://periodicos.ufsc.br/ind... (external link)
  • https://doaj.org/article/bdbec... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.