Article thumbnail

Folklore as an educational activity in the constitution of language policies in and for rural communities of Ukrainian origin in Croatia and Brazil

By Milan Puh

Abstract

Esta pesquisa estuda a formação e a realização de atividades linguísticas e culturais em Grupos Folclóricos de comunidades rurais de origem ucraniana na Croácia e no Brasil, com vistas a compreender a constituição de políticas linguísticas em/para comunidades minoritárias. A escolha dessas comunidades se deu porque ambas têm em comum um mesmo momento de formação, no século XIX, organização interna e tensão com o poder institucional. A partir disso formulamos a nossa hipótese inicial: a comunidade ucraniana não só segue as políticas oficiais, mas também estabelece, para além dessas políticas, uma política específica e mais autônoma em seu interior, concretizada através de diversas ações educativas, o que nos mostra que a política linguística pode acontecer no nível micro, fora do âmbito estreitamente institucional. Para tal fim, analisa como os membros de uma comunidade minoritária constituem sua política linguística, nos momentos educativos que oscilam entre o (não)formal, bem como o resultado da tensão entre a identidade assumida pela Comunidade, a identidade presumida pelo Estado e a intermediada pela Universidade. O conjunto de dados analisado é formado por documentos, entrevistas e observações, das comunidades ucranianas nos municípios de Irati (grupo Ivan Kupalo), Prudentópolis (grupo Vesselka) e Mallet (grupo Spomen), no Brasil, e Lipovljani (grupo Karpati), umee (grupo Andrij Pelih) e Kania (grupo Taras evenko), na Croácia. Também foram coletados documentos e textos produzidos pelo Estado/Universidade. Para a coleta dos dados, a pesquisa valeu-se de metodologia etnográfica, utilizada para organizar e interpretar os depoimentos, os textos e as observações, junto com a abordagem analítica do discurso presente neles. Já o aparato analítico-interpretativo da pesquisa consiste no entrosamento das áreas da Educação (Ensino formal e não-formal), dos Estudos linguísticos (Análise do Discurso) e folclóricos (políticos, econômicos e estéticos) e das Políticas Linguísticas (nacionais/locais). Alguns dos resultados que obtivemos dizem respeito às práticas educativas realizadas nessas comunidades que são múltiplas e concomitantes e à discussão acerca da ampliação da interligação das quatro áreas mencionadas, abrindo, assim, espaço para novas interpretações da possibilidade de novas estratégias e ações educativas na prática e na teoria.This research studies the formation and the implementation of linguistic and cultural activities in folklore groups among rural communities of Ukrainian origin in Croatia and Brazil, in order to understand the constitution of linguistic policies in/ for minority communities. These communitieswere selected because both were formed in the nineteenth century, with the same internal organization and tension with institutional power. From this we formulate our initial hypothesis: the Ukrainian community not only follows the official policies, but also establishes, in addition to these policies, a specific and more autonomous policy in its interior, materialized through several educational actions, which shows us that language policy can occur on the micro level, outside the narrow institutional framework. To this end, the thesis analyzes how the members of a minority community constitute their linguistic policy, in the educational moments that oscillate between the (non)formal, as well as the result of the tension between the identity assumed by the Community, the identity presumed by the State and intermediated by the University. The data consists of documents, interviews and observations from the Ukrainian communities in the municipalities of Irati (Ivan Kupalo group), Prudentópolis (Vesselka group) and Mallet (Spomen group) in Brazil, and Lipovljani (Karpati group), umee (Andrij Pelih group) and Kania (Taras evenko group) in Croatia. Documents and texts produced by the State/University were also collected. For the data collection, the research was based on ethnographic methodology, used to organize and interpret the statements, texts and observations, along with the analytical approach to their discourse. On the other hand, the analytical-interpretive apparatus of the research consists of the integration of the areas of Education (formal and non-formal education), Linguistic Studies (Discourse Analysis) and folklore (political, economic and aesthetic). Some of the results we obtained relate to the educational practices that offer information according to topic and the discussion about the extension of the interconnection of the four mentioned areas that open space for new interpretations

Topics: Croácia, Ucranianos, Educação, Políticas linguísticas, Folclore, Language policies, Folklore, Education, Croatia, Ukrainians
Publisher: 'Universidade de Sao Paulo, Agencia USP de Gestao da Informacao Academica (AGUIA)'
Year: 2018
DOI identifier: 10.11606/T.48.2018.tde-17012018-112031
OAI identifier: oai:teses.usp.br:tde-17012018-112031
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.teses.usp.br/teses/... (external link)

  • To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.

    Suggested articles