Article thumbnail

Agamben, Delfini e a indeterminação de vivido e poetado

By Federico Fastelli

Abstract

O ensaio discute a interpretação original de Giorgio Agamben sobre a obra do escritor italiano Antonio Delfini. Em particular, o ensaio analisa a centralidade da reflexão poética de Delfini no sistema estético agambeniano: a intransigência antimoderna de Delfini é, de fato, ligada por Agamben a uma reflexão geral sobre a natureza da palavra poética e relativa às mutações históricas da complexa relação entre obra e biografia na cultura literária ocidental. Nesse sentido, o ensaio reflete sobre o paralelo identificado por Agamben entre o significado profundo do conto Il ricordo della Basca e a ideia de uma “pura língua” pré-babelica falada por Benjamin em seu famoso trabalho na Tarefa do tradutor e em muitas outras ocasiões. Serão examinados também outros textos do escritor de Môdena, principalmente da produção em versos, escolhidos na coletânea Poesie della fine del mondo, del prima e del dopo; mas a reflexão não deixará de lado também os diários e as cartas de Delfini, buscando oferecer um panorama amplo de sua produção

Topics: Giorgio Agamben, Antonio Delfini, Língua e história, Language and Literature, P, Literature (General), PN1-6790
Publisher: Universidade Federal de Santa Catarina
Year: 2017
DOI identifier: 10.5007/2175-7917.2017v22n2p12
OAI identifier: oai:doaj.org/article:8c86f0385f984e1aa7f7c47014113437
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/2175-7917 (external link)
  • https://doaj.org/toc/1414-5235 (external link)
  • https://periodicos.ufsc.br/ind... (external link)
  • https://doaj.org/article/8c86f... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.