Article thumbnail

A técnica como capital e o capital humano genético

By Osvaldo López-Ruiz

Abstract

A partir da proposta de Theodore W. Schultz, fundador da teoria do capital humano, de considerar a mudança tecnológica como uma forma de capital para os fins da análise econômica, propomos estudar as implicações lógicas de uma formulação que, na atualidade, estaria abrindo espaço para pensar o humano como uma forma de capital - e até mesmo antes de o ser humano nascer. Para isso, recorremos às reflexões de Michel Foucault feitas no seu curso Nascimento da biopolítica - recentemente publicado -, no qual chamará a atenção para o que vai designar como "o problema político da genética". Refletimos, assim, sobre as implicações sociais e econômicas da informação genética quando o objeto de estudo da economia é estendido e passa a abarcar não só certos atributos humanos, considerados agora uma forma de capital, mas também o próprio progresso técnico

Topics: mudança tecnológica, capital humano, genética, economia
Publisher: Centro Brasileiro de Análise e Planejamento
Year: 2008
OAI identifier: oai:periodicos.ibict.br.NovosEstudosCEBRAP:oai:scielo:S0101-33002008000100009
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • http://www.scielo.br/scielo.ph... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.