Location of Repository

A desconcentração regional do agronegócio brasileiro

By José Luiz Parré and Joaquim José Martins Guilhoto

Abstract

A meta principal deste artigo é analisar o nível de desenvolvimento do agronegócio ou complexo agroindustrial das macrorregiões brasileiras para os anos de 1985, 1990 e 1995, utilizando matrizes de insumo-produto inter-regionais. São apresentados resultados sobre a participação das macrorregiões na constituição do agronegócio brasileiro e a composição deste dentro das regiões. As principais conclusões da pesquisa são: houve desconcentração espacial no agronegócio total e em seus segmentos (agregados I ou montante, II ou produção agropecuária e III ou jusante) entre 1985 e 1995, e esta desconcentração fica caracterizada pela diminuição da parcela da região Sudeste, que detinha 46% do valor do agronegócio do país em 1985, passando a concentrar 41,2% em 1995; houve diminuição generalizada da relação agronegócio/PIB, tanto no Brasil quanto em suas macrorregiões, entre 1985 e 1995, sendo que essa relação foi, para o Brasil, de 38,6% em 1985 contra 30,4% em 1995; identifica-se uma grande heterogeneidade estrutural no agronegócio brasileiro, variando de região para região, principalmente quando se comparam os segmentos de processamento, armazenamento e distribuição final de produtos agropecuários (jusante do agronegócio).<br>This paper studies the importance of the Brazilian agribusiness for the economy as a whole and for the country's five macroregions. This is done for the years of 1985, 1990, and 1995, using a set of interregional input-output tables constructed for those years. The main findings of the paper are: there was a decrease in the agribusiness concentration among the regions and their components (inputs, agricultural production, processing, and distribution); the share of the Southeast region (the most developed of the Brazilian regions) decreased from 46% in 1985 to 41.2% in 1995; the share of the Brazilian agribusiness in the GDP, and in the regions' GRP, decreased, e.g., the Brazilian share reduced from 38.6% in 1985 to 30.4% in 1995; the structure of the agribusiness is specific to each region and to its level of development

Topics: agronegócio, insumo-produto, desenvolvimento regional, Economic theory. Demography, HB1-3840, Social Sciences, H, DOAJ:Economics, DOAJ:Business and Economics, Economics as a science, HB71-74
Publisher: Fundação Getúlio Vargas
Year: 2001
DOI identifier: 10.1590/S0034-71402001000200004
OAI identifier: oai:doaj.org/article:1dda8c536c0f46aaa2452fb4b0cbe430
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/1806-9134 (external link)
  • https://doaj.org/toc/0034-7140 (external link)
  • http://www.scielo.br/scielo.ph... (external link)
  • https://doaj.org/article/1dda8... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.