Location of Repository

A alta prevalência de prescrições de medicamentos off-label e não licenciados em unidade de terapia intensiva pediátrica brasileira High prevalence of off-label and unlicensed drug prescribing in a Brazilian intensive care unit

By Lilian de Abreu Ferreira, Cássio da Cunha Ibiapina, Márcia Gomes Penido Machado and Eleonora Druve Tavares Fagundes

Abstract

OBJETIVO: Descrever o uso e determinar a prevalência de medicamentos de uso off-label enão licenciados em prescrições na unidade de terapia intensiva pediátrica de um hospital no sudeste do Brasil. MÉTODOS: Estudo transversal envolvendo os pacientes internados na unidade de terapia intensiva pediátrica durante o período de maio de 2008 a janeiro de 2009. A classificação quanto aos critérios de aprovação da Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) foi baseada em seu bulário eletrônico e no Dicionário de Especialidades Farmacêuticas e as análises realizadas no software R. RESULTADOS: Foram analisados 1.054 itens de prescrição de 73 pacientes. O gênero feminino foi o mais frequente (52%) e a idade dos pacientes variou de zero a 16 anos. Observou-se que 23,4% dos medicamentos foram prescritos de modo off-label, 12,6% não licenciados e 1,4% foram classificados em ambas as razões; 86% receberam ao menos um item de uso off-label e 67% ao menos um item de uso não licenciado. Os grupos terapêuticos mais prescritos foram os antibacterianos de uso sistêmico, os analgésicos, psicolépticos e antiasmáticos. CONCLUSÃO: Os resultados do presente trabalho confirmam a alta prevalência do uso off-label e não licenciados dos medicamentos em unidade de terapia intensiva pediátrica.<br>OBJECTIVE: To describe the use and determine the prevalence of off-label and unlicensed drug use prescribing in a pediatric intensive care unit in a Southeastern Brazilian hospital METHODS: Cross-sectional study of inpatients in a pediatric intensive care unit from May 2008 through January 2009. The classification according to the Brazilian regulatory agency (Agência de Vigilância Sanitária - Anvisa) approval criteria was based on the Anvisa electronic package insert list, Pharmaceuticals Dictionary, and the analysis was conducted through R software. RESULTS: We analysed 1,054 prescription items for 73 patients. Females predominated (52%), and the patients' age ranged from 0 to 16 years. Among the prescribed items, 23.4% were off-label, 12.6% were unlicensed, 1.4% were both off-label and unlicensed, 86% had at least one item off-label, and 67% had at least one unlicensed drug. The most frequently prescribed therapeutic groups were systemic anti-bacterial, analgesic, psycholeptic, and antiasmathic agents. CONCLUSION: The current study results confirm the high prevalence of unlicensed and off-label drug use in a pediatric intensive care unit

Topics: Pediatria, utilização em indicações não aprovadas, prescrições de medicamentos, bulas de medicamentos, Pediatrics, off-label drug use, drug prescribing, drug package inserts, Medicine (General), R5-920, Medicine, R, DOAJ:Medicine (General), DOAJ:Health Sciences
Publisher: Associação Médica Brasileira
Year: 2012
DOI identifier: 10.1590/S0104-42302012000100019
OAI identifier: oai:doaj.org/article:4252d5ad35424b8aa9f46965dfb43c9d
Journal:
Download PDF:
Sorry, we are unable to provide the full text but you may find it at the following location(s):
  • https://doaj.org/toc/1806-9282 (external link)
  • https://doaj.org/toc/0104-4230 (external link)
  • http://www.scielo.br/scielo.ph... (external link)
  • https://doaj.org/article/4252d... (external link)
  • Suggested articles


    To submit an update or takedown request for this paper, please submit an Update/Correction/Removal Request.